Novo Acordo Ortográfico

Carla Gobb Dicas de Redação

O novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa entrou em vigência no dia 1º de janeiro de 2016. Ou seja, você já precisa estar por dentro de todas as regras para fazer a prova do ENEM deste ano. Quer ficar por dentro de todas as mudanças? A Imaginie te mostra! 😉

ALFABETO

– Agora o alfabeto é formado por 26 letras. O ‘k”, “w” e “y” não eram considerados letras, mas foram incorporados no novo acordo ortográfico.

ACENTO AGUDO

– As paroxítonas (penúltima sílaba tônica) com ditongos abertos “ei”, “oi” perdem o acento. Veja alguns exemplos:

ANTES: estréia, idéia, paranóico, assembléia, geléia, jibóia, heróico, coréia.

DEPOIS: estreia, ideia, paranoico, assembleia, geleia, jiboia, heroico, coreia.

IMPORTANTE:

Nos ditongos abertos de palavras oxítonas e monossílabas o acento continua.

Exemplos: Herói, constrói, dói, papéis.

No ditongo aberto “eu” o acento também continua.

Exemplos: Chapéu, véu, céu, ilhéu.

TREMA

– Com o novo acordo ortográfico o trema deixou de existir na língua portuguesa. Veja alguns exemplos:

ANTES: agüentar, freqüente, lingüiça, conseqüência.

DEPOIS: aguentar, frequente, linguiça, consequência.

IMPORTANTE: O trema continua sendo usado em nomes próprios. Exemplos: Bündchen, Müller etc.

ACENTO CIRCUNFLEXO

– O acento circunflexo dos hiatos “oo” e “ee” foram eliminados. Veja alguns exemplos:

ANTES: enjôo, vôo, perdôo, corôo, dêem, lêem, relêem, crêem.

DEPOIS: enjoo, voo, perdoo, coroo, deem, leem, releem, creem.

ACENTO DIFERENCIAL

– O acento usado em palavras homógrafas (grafia igual, mas pronúncia e significado diferente) sai no novo acordo ortográfico. Veja alguns exemplos:

ANTES: pára, pêlo, pólo, péla.

DEPOIS: para, pelo, polo, pela.

IMPORTANTE: O acento diferencial permanece no verbo “poder” (3ª pessoa do pretérito perfeito do indicativo: “pôde”) e no verbo “pôr” para diferenciar da preposição “por”.

“I” E “U” TÔNICOS

– Não se acentua mais o “i” e “u” tônicos de palavras paroxítonas precedidas de ditongo. Veja alguns exemplos:

ANTES: baiúca, feiúra.

DEPOIS: baiuca, feiura.

HÍFEN

– O hífen não é mais utilizado em palavras formadas de prefixos terminados em vogal + palavras iniciadas por “r” ou “s” (estas deverão ser dobradas). Veja alguns exemplos:

ANTES: ante-sala, auto-retrato, anti-social, anti-rugas, ultra-sonografia, supra-renal, supra-sensível.

DEPOIS: antessala, autorretrato, antissocial, antirrugas, ultrassonografia, suprarrenal, suprassensível.

IMPORTANTE: Em prefixos terminados por “r” o hífen permanece se a palavra seguinte for iniciada pela mesma letra.

Exemplo: Hiper-realista, inter-racial, super-realista, super-resistente etc.

– O hífen não é mais utilizado em palavras formadas de prefixos terminados em vogal + palavras iniciadas por outra vogal. Veja alguns exemplos:

ANTES: auto-afirmação, auto-escola, auto-estrada, contra-exemplo, extra-escolar, infra-estrutura, semi-automático, ultra-elevado.

DEPOIS: autoafirmação, autoescola, autoestrada, contraexemplo, extraescolar, infraestrutura, semiautomático, ultraelevado.

IMPORTANTE: Esta nova regra não se encaixa quando a palavra seguinte iniciar por “h”: “anti-herói”, “anti-higiênico”, “extra-humano” etc.

– Com o novo acordo é utilizado hífen quando a palavra é formada por um prefixo terminado em vogal + palavra iniciada pela mesma vogal. Veja alguns exemplos:

ANTES: antiinflamatório, arquiinimigo, microondas, microônibus, microorgânico.

DEPOIS: anti-inflamatório, arqui-inimigo, micro-ondas , micro-ônibus,  micro-orgânico.

HÍFEN EM LOCUÇÕES

O hífen não é mais utilizado em locuções. Veja alguns exemplos:

ANTES: cão-de-guarda, dia-a-dia, sala-de-jantar, cor-de-vinho.

DEPOIS: cão de guarda, dia a dia, sala de jantar, cor de vinho.

PALAVRAS COMPOSTAS

– Não é usado hífen em compostos que perdeu a noção de composição. Veja alguns exemplos:

ANTES: manda-chuva, pára-quedas, pára-lama.

DEPOIS: mandachuva, paraquedas, paralama.

Leia várias vezes e não erre na prova hein! 😉

Bons estudos!

Vamos debater sobre?