Redação: Os desafios para democratizar o acesso à cultura no Brasil

Roberta Rinaldi Exemplo de redação

No advento do processo histórico brasileiro, a criação do Ministério da Cultura, em 1985, durante o governo de José Sarney, foi um marco para conceder a liberdade de expressão e a difusão cultural. Entretanto, sua criação não consolidou de forma igualitária o acesso à cultura no Brasil, tendo, assim, uma desigualdade sociocultural. Nesse contexto, a falta de integração e acessibilidade, em conjunto à mercantilização cultural são os desafios para uma eficiente democratização.

Hoje, o Brasil está inserido em um contexto de “apartheid cultural”, ou seja, as regiões periféricas estão mais distantes dos museus e teatros. Nessa perspectiva, a falta de integração e acessibilidade impossibilita o acesso de grande parte da população. Isso deve-se, principalmente, ao não incremento dos subsídios aos municípios, de maneira a deixar as ferramentas culturais restritas aos grandes centros urbanos. Logo, esse processo de restrição tem como característica o elevado preço do acesso cultural, que criou uma segregação nessa área, visto que a maioria da população não tem renda suficiente para sua inserção.

Ademais, conforme elucida o filósofo Theodor Adorno, em sua teoria da “indústria cultural”, a arte passou a ser instrumento industrial com a finalidade lucrativa. Desse modo, por meio dos veículos de comunicação a sociedade está sendo moldada culturalmente, tendo uma sobreposição de suas origens. Nesse sentido, esse processo erradica a essência brasileira de característica regional, na busca pela incorporação de uma cultura capitalista. Dessa forma, toda produção artística regional que não seja lucrativa, por exemplo, folclore, frevo e outras produções imateriais são esquecidas, o que causa desigualdade de acesso.

Portanto, cabe ao Ministério da Cultura, em conjunto ao Ministério da Ciência e Tecnologia, a criação de uma plataforma digital com acessos culturais e imateriais de diferentes regiões brasileiras, mediante a parcerias com as empresas do ramo que, como benefício, herdariam isenções fiscais. Além disso, é necessário ampliação dos programas já existentes, por exemplo o vale-cultura, com o fito de garantir um acesso mais efetivo, pois a cultura é essencial para a cidadania. Ademais, o Ministério da Educação, em conjunto com as escolas, devem promover a integração da cultura brasileira em âmbito escolar, por meio de palestras, seminários, projetos culturais e viagens aos lugares históricos, para que a cultura brasileira seja preservada, visto que ela é fundamental na consolidação histórica brasileira.

Competência I – Demonstrar domínio da norma culta:

Bom domínio da norma culta.

Competência II – Compreender a Proposta:

Compreendeu a proposta de forma satisfatória e desenvolveu bem o texto, contextualizando o tema e o ponto de vista.

Competência III – Selecionar e relacionar argumentos:

Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, em defesa de um ponto de vista.

Competência IV – Conhecer os mecanismos linguísticos para a construção da argumentação:

O texto não apresenta inadequações e tem excelente progressão. O aluno articula de forma satisfatória e usa conectivos diversificados.

Competência V – Elaborar a proposta de solução para o problema:

Concluiu bem o texto e apresentou uma boa proposta de intervenção, possível de ser realizada e que respeitou os direitos humanos.

Nota: 1000

Gostou? Veja o tema de redação e escreva a sua! 😉

Bons estudos!

Vamos debater sobre?