Redação: Transfobia em debate no Brasil

Carla Gobb Exemplo de redação

[3]“O homem é o lobo do homem”. A frase, mais dita do que compreendida, de Thomas Hobbes, é a constatação de um comportamento humano atual: uma série de atitudes ou sentimentos [4]negativos em relação às pessoas travestis, transexuais ou transgêneros. Essa nociva conduta deve-se a uma sociedade patriarcal, bem como pelo histórico de impunidade dos crimes. Diante desse cenário excludente é preciso assegurar às pessoas trans representatividade pública, política e midiática no território brasileiro.

[5]É indubitável que o corpo social machista e patriarcal esteja entre as causas dessa problemática. Segundo Parmênides, toda mutação é ilusória, isto é, o ser é imutável. Portanto desse pressuposto, percebe-se que a imutabilidade do pensamento da sociedade está intrinsecamente ligada às raízes conservadoras de um povo que discrimina as minorias. Ademais, essa mentalidade primitiva é transmitida de geração [1]à geração, em virtude da vivência em grupo. Assim, o fortalecimento dessa ideologia de exclusão, além de comprometer o desenvolvimento humano e social do país, também agrava a problemática no Brasil.

Outrossim, destaca-se a ausência de leis para punir crimes de ódio contra os transgêneros como impulsionadora da transfobia. De acordo com levantamento feito pelo [6]Grupo Gay da Bahia em 2014, a cada 27 horas um brasileiro é morto por ser LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros). Nessa perspectiva, o transexual está exposto à falta de segurança que, de fato, assola o Brasil, mas também corre o risco de ser agredido e morto pelo simples fato de existir e ser o que é. Dessa maneira, a lei tem o efeito de desnaturalizar a violência, além de reverter o cenário de injustiça e impunidade.

Infere-se, portanto, que a transfobia no Brasil [2]têm raízes em uma sociedade conservadora e em um considerado contexto de naturalização da violência. A fim de erradicar o problema, a comunidade LGBT deve pressionar o Poder Público, para a criação de leis que criminalizem os delitos de caráter homofóbico, além da implementação de delegacias especializadas nessa forma de agressão. Ademais, o governo, aliado a mídia deve promover campanhas de abrangência nacional como forma de estimular o respeito às diversidades. Desse modo, a bandeira LGBT refletirá as cores de uma sociedade harmônica e tolerante. [7]

Análise da redação do aluno:

Apesar das raras falhas, o texto está bem escrito. Bons estudos!

Competência I – Demonstrar domínio da norma culta:

[1] A crase não ocorre entre palavras repetidas.
[2] Verbos ter e vir (e seus derivados) são acentuados na terceira pessoa do plural do presente do indicativo: (eles/elas) têm e vêm.
O aluno cometeu poucos erros

Competência II – Compreender a Proposta:

[3] A introdução e a exposição inicial têm por objetivo conquistar a confiança dos ouvintes ou leitores e apresentar o assunto de que se vai falar. Contêm a tese e os fatos relevantes a ela.
[4] O texto dissertativo-argumentativo desenvolve-se ao redor de uma tese principal, ou seja, de uma ideia que será defendida e, em geral, é expressa no início do texto. E, no caso do ENEM, o ponto de vista defendido deve evidentemente estar relacionado ao tema proposto. Como formular uma tese? Seguindo as seguintes diretrizes: a) fazer com que ela seja facilmente identificada; b) expressá-la por meio de uma oração; c) expô-la da forma mais concisa possível.

Competência III – Selecionar, relacionar argumentos:

[5]Cuidado para não jogar informações, fatos, opiniões e argumentos sobre o texto. É necessário relacioná-los entre si em um encadeamento progressivo.
[6]É necessário elencar informações, fatos, opiniões e argumentos para defender a tese principal. Esse conjunto de elementos deve ser devidamente interpretado, isto é, deve ser contextualizado em relação ao tema e ao ponto de vista defendido, sob o risco de se revelar aleatório caso não haja contextualização.

Competência IV – Conhecer os mecanismos linguísticos para a construção da argumentação:

Coesão textual é a ligação entre as partes do texto por meio de determinados elementos linguísticos. Com ela, fica mais fácil ler e compreender um texto. A repetição de palavras é um dos seus problemas mais comuns. Tente melhorar isso.

Competência V – Elaborar a proposta de solução para o problema:

[7]Uma proposta de intervenção completa está relacionada ao tema, articulada com a discussão desenvolvida e responde às perguntas: “Como isso pode ser feito?” (formas de intervenção); “Quem poderia fazê-lo?” (atores envolvidos nos vários níveis de ação: individual, familiar, comunitária, social, política, governamental, mundial); “Que finalidades estariam implicadas na proposta?” (para quê?). Tente detalhar um pouco mais a sua proposta. 🙂

Nota: 880

Vamos debater sobre?